Segunda-feira, 7 de Novembro de 2005

Á procura de mim...

amantes2.jpg


Encontrei-me perdida, assustada, sozinha. Soltando a liberdade num infinito desconhecido entreguei a alma ás incertezas que me seguiam...                                                                                                                 E deixei-me guiar em passos inseguros, na direcção do abismo.


Numa atracção sentida, fiz um julgamento interno, deixando-me guiar pela ilusão. Com a certeza contraditória daquilo que senti, ao imaginar que o abismo seria a conquista da liberdade, onde poderia voar pelos sentimentos. Desejando para mim mesma, a libertação de mim, fiz dos meus passos um ritmo acelerado...


Queria lá chegar, cair no oculto e agarrar o espaço vazio, na tentativa de preencher o meu próprio sentir. Senti-me perdida, confusa... Na imensidão da liberdade, quis-me encontrar. Queria a conquista do abismo, mas a crueldade do desconhecido, transmitia-me um medo sufocante, paralizante da coragem que me fazia caminhar, na direcção do destino que julgava tão perto de mim.


Procurei no caminho a segurança, tentando não dar nenhum passo em falso, que provocasse a queda da minha decisão... Segui em frente... Á procura de mim, tentei-me encontrar. Sem conseguir dominar os sentidos, deixei que lágrimas soltas me alertassem para o objectivo da minha caminhada. Lutando contra a minha própria vontade... Devagar... Segui em frente.


Embriagada pelo cansaço, deixei que o espirito numa luta desigual, fizesse prisioneiro o meu corpo... e juntos caíssem no abismo que procurava. Rendida, julguei alcançar o desejado encontro. O encontro de mim mesma... Vencendo os meus medos, fechei os olhos. E deixei uma paz inócua invadir-me de certezas, desenhadas pelo oculto... Fazendo-me acreditar que a conquista do abismo, não é de todo o encontro do que procuro, e que jamais me encontrarei... Sentindo-me vaguear pelos mistérios do infinito, agarro-me á esperança que alguém me possa encontrar perdida dentro de mim ...


@utora: A.Feiticeira...


publicado por igara às 17:17
link do post | comentar | favorito
|
9 comentários:
De Anónimo a 3 de Janeiro de 2006 às 19:06
Feiti .... 1º um bjinho, e 2º a procura vai existir sempre...mas, não através do abismo! procura dentro de ti...e assume o valor q tens...sei q é dificil mas a esperança ....é sempre a ultima a morrer !Brida_a
(http://bloguiando)
(mailto:Brida_a@sapo.pt)


De Anónimo a 11 de Novembro de 2005 às 11:02
Claro que, inteligente como és só podias chegar à conclusão que o abismo não é solução para nada na vida. Inquietações? Todos as temos? Dúvidas? Claro que sim. Tentações? Imensas. E lamento dizer que não há feitiços que nos livrem delas. Só mesmo nós prórios as podemos vencer. Tu entendeste isso. Nem outra coisa era de esperar de ti...pelo que deduzi nas curtas conversas que mantivemos. Ouso no entanto enviar-te um beijinho amigo.Pinochio
(http://www.cantodoscosntos.blogs.sapo.pt)
(mailto:pinochio@sapo.pt)


De Anónimo a 10 de Novembro de 2005 às 01:23
Igara!! Mais uma vez o meu mt obrigada, por teres tido a gentileza de publicares um texto da minha autoria... é certo q poucos me conhecem, e mts não sabem quem sou... Mas espero q acreditem q estou imensamente grata por ter podido partilhar esta "procura de mim" com o universo...a todos os q me leram, um bem haja!!... OBRIGADA!!A.Feiticeira
</a>
(mailto:A.Feiticeira@hotmail.com)


De Anónimo a 9 de Novembro de 2005 às 09:58
O desejo do abismo não é mais que a nossa permanente insatisfação interior. Procurar aproximarmo-nos da perfeição das coisas sabendo-a uma tarefa impossivel, talvez seja o motivo que nos dá alento pra nunca desistirmos de nós. Ás vezes precisamos cair num abismo bem fundo pra nos reerguermos mais alto e vislumbrarmos a saída dos nossos labirintos interiores. Feti, que a atracção pelo abismo nunca desvirtue os teus princípios, os teus valores e aquilo em que acreditas. Tens uma grande vantagem a teu favor: a tua autenticidade! Beijo grandeEssa_Miuda
(http://www.riscosrimasebonecos.blogs.sapo.pt)
(mailto:Essa_Miuda72@hotmail.com)


De Anónimo a 8 de Novembro de 2005 às 17:34
Feitiça adorei este teu texto, faz-nos voltar atrás e ver quantas vezes caímos nos abismos da nossa vida, mas no entanto conseguimos nos levantar e seguimos em frente prontos para nova queda.Para aprendermos por vezes temos de cair, o que importa é termos a coragem e a força para caminhar e não devemos olhar para trás se temos algo em mente. Por vezes temos de nos atirar de cabeça, sabendo dos riscos que corremos.
Nunca desistas dos teus sonhos....apetece-me dizer-te como um dia a "Susana Tamaro" disse á sua neta "VAI AONDE TE LEVA O CORAÇÃO"
Tudo bom para ti e um beijo com magia Mao
(http://RIMASPOEMASEBONECOS.BLOGS.SAPO.PT)
(mailto:MAO_SU_LEU@sapo.pt)


De Anónimo a 8 de Novembro de 2005 às 11:10
Feiti...como eu te entendo..a atracção pelo abismo é forte demais. Por mais que tentemos caminhar em direcção oposta, quando damos por ela já estamos ali...prestes a cair. E caímos. Já nada nos faz voltar atrás. Queremos sentir sensações que achamos que só caindo no abismo nos são proporcionadas...Beijo, Feiti. Tudo de bom para ti.susana
(http://bloguiando.blogs.sapo.pt)
(mailto:susana-silva3@sapo.pt)


De Anónimo a 8 de Novembro de 2005 às 10:51
O que interessa verdadeiramente na vida é decidirmos percorrer o nosso caminho em busca da sabedoria, do amor... e em busca de nós mesmos, pois se não nos encontramos a nós próprios, o que iremos encontrar?... Kita
(http://azuleazul.blogs.sapo.pt/)
(mailto:tricia20@iol.pt)


De Anónimo a 8 de Novembro de 2005 às 10:39
Feiti é um texto mto profundo este, os abismos da nossa vida ke por vezes nos levam á exaustão de tanto lutar...como eu percebo este texto...mas é preciso é ter força e mta coragem...jocasjenny55
</a>
(mailto:jenny55@sapo.pt)


De Anónimo a 7 de Novembro de 2005 às 17:32
Feiticeira, nem sei como vou começar o meu comentário, porque a busca de que falas,penso eu, é comum a toda a gente. Todos nós, num momento ou outro, tendemos a imaginar um abismo na nossa vida. Mas pior que isso, tornamos a nossa vida num abismo intransponivel e insondável, tantos são os castelos que erigimos, e que não conseguimos levar a bom termo. São as nossas tempestades privadas, que nos colocam quase como Deuses, uma vez que só nós, e apenas nós, as conseguimos ultrapassar. A isso eu costumo chamar Crescer de Alma, quando uma adversidade se torna motivo de reflexão, e nos deixa vislumbrar uma saída, essa é sem duvida a melhor recompensa que podemos ter. Depois, apenas resta partilhar isso, com quem gosta de nós porque, na partilha, as coisas quase se diluem, e tudo parece bem mais fácil. Feiticeira, sei que és uma grande mulher, porque quem escreve assim...tem necessáriamente que ser grande! Um beijo doce ::)))igara
(http://www.bloguiando.blogs.sapo.pt)
(mailto:igara@sapo.pt)


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.posts recentes

. Mudei-me!!!!!

. Ora bem.....

.

.

.

.

.

.

.

.

.arquivos

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Junho 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds