Quinta-feira, 5 de Janeiro de 2006

Escrever é Amar

Desnudo.jpg



Poesia-Orgasmo


 


De sílabas de letras de fonemas


se faz a escrita. Não se faz um verso.


Tem de correr no corpo dos poemas


o sangue das artérias do universo.


 


Cada palavra há-de ser um grito.


Um murmúrio um gemido uma erecção


que transporte do humano ao infinito


a dor o fogo a flor a vibração.


 


A poesia é de mel ou de cicuta?


Quando um poeta se interroga e escuta


ouve ternura luta espanto ou espasmo?


 


Ouve como quiser seja o que for


fazer poemas é escrever amor


a poesia o que tem de ser é orgasmo.


 


José Carlos Ary dos Santos


 


 


Esta poesia é dedicada a todos os que escrevem com a alma, pensam com o coração, vivem intensamente a poesia como paixão delirante até ao climax.


Beijos salgadinhos como o mar.


 

publicado por igara às 12:32
link | comentar | ver comentários (4) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.posts recentes

. Mudei-me!!!!!

. Ora bem.....

.

.

.

.

.

.

.

.

.arquivos

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Junho 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds