Segunda-feira, 19 de Dezembro de 2005

Posso escrever os versos...

Posso escrever os versos mais tristes esta noite.

Escrever, por exemplo: "A noite está estrelada,
e tiritam, azuis, os astros lá ao longe."

O vento da noite gira no céu e canta.

Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Eu amei-a, e por vezes ela também me amou.

Em noites como esta tive-a nos meus braços.
Beijei-a tantas vezes sob o céu infinito.

Ela amou-me, por vezes eu também a amava.
Como não ter amado os seus grandes olhos fixos.

Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Pensar que já não a tenho. Sentir que a perdi já.

Ouvir a noite imensa, mais imensa sem ela.
E o verso cai na alma como no pasto o orvalho.

Importa lá que o meu amor não pudesse guardá-la.
A noite está estrelada e ela não está comigo.

Isso é tudo. Ao longe alguém canta. Ao longe.
A minha alma não se contenta com havê-la perdido.

Como chegá-la a mim o meu olhar procura-a.
O meu coração procura-a, e ela não está comigo.

A mesma noite que faz branquejar as mesmas árvores.
Nós dois, os de então, já não somos os mesmos.

Já não a amo, é verdade, mas tanto que eu a amei.
Esta voz buscava o vento para tocar-lhe o ouvido.

De outro. Será de outro. Como antes dos meus beijos.
A voz, o corpo claro. Os seus olhos infinitos.

Já não a amo, é verdade, mas talvez a ame ainda.
É tão curto o amor, tão longo o esquecimento.

Porque em noite como esta a tive nos meus braços,
a minha alma não se contenta com havê-la perdido.

Embora esta seja a última dor que ela me causa,
e estes sejam os últimos versos que lhe escrevo.

Pablo Neruda
publicado por igara às 12:41
link do post | comentar | favorito
7 comentários:
De Anónimo a 28 de Dezembro de 2005 às 17:33
Bom...é lindo! Gosto muito do autor, mas nunca tinha lido nada dele com que me identificasse assim. Desejo que no ano de 2006 ninguém sofra desta forma por amor, e que todos consigam "escrever o seu último poema" àqueles que amam, mas que não os amam de volta. Façam da frase "a vida continua" o vosso "Motto" de ano novo. Sorriam!
BeijinhoMila
</a>
(mailto:mila-castro@clix.pt)


De Anónimo a 27 de Dezembro de 2005 às 13:31
....."100 poemas de amor e uma canção desesperada", a beleza sublime de um poeta que canta a vida. O meu preferido. Parabéns pela escolha.Dolce-Fare-Niente
(http://Lisboa)
(mailto:Dolce-Fare-Niente@sapo.pt)


De Anónimo a 23 de Dezembro de 2005 às 10:53
O Pablo e os seus poemas...Gostei, Patai...Aproveito para desejar um Bom Natal às minhas primas e aos nossos visitantes.Beijinhossusana
(http://bloguiando)
(mailto:susana-silva3@sapo.pt)


De Anónimo a 21 de Dezembro de 2005 às 14:15
Passei por cá para desejar um Bom e Santo Natal para as donas da casa e todos os que a frequentam!fdarkeyes
</a>
(mailto:fdarkeyes@sapo.pt)


De Anónimo a 20 de Dezembro de 2005 às 09:36
Adorei este poema.Aproveito para desejar ás meninas deste blog um Feliz Natal para elas e para os seus. beijo da Princesa :)pluma(princesavirtual)
(http://www.princesavirtual.blogs.sapo.pt)
(mailto:plumacaprichosa@hotmail.com)


De Anónimo a 20 de Dezembro de 2005 às 09:22
Muito lindo, sentimento profundo...enfim lindo.jenny55
</a>
(mailto:jenny55@sapo.pt)


De Anónimo a 19 de Dezembro de 2005 às 19:42
belas palavras demasiado belas p eu conseguir comenta-lasPasso
(http://www.versus.sapo.blogs.pt)
(mailto:Passodianisto@hotmail.com)


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.posts recentes

. Mudei-me!!!!!

. Ora bem.....

.

.

.

.

.

.

.

.

.arquivos

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Junho 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds